terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

MÁSCARAS E MASCARILHAS - CARNAVAL



 ~~~~~~~~~  SÓ NÃO ENGANEI A IDADE  ~~~~~~~~~~
                                         


Em Carnaval de incertezas
todo ele feito de surpresas
só se mascara quem quer...
Por não encontrar melhor
coloquei a linda flor
em meu rosto de mulher

***
Sem segredo de maior
mesmo ao lado da flor
esta face já não brilha... 
Depois de muito pensar
resolvi por isso armar
em meu rosto a mascarilha

***
E assim no baile de roda
virei menina da moda
e enganei toda a gente...
Só não enganei a idade
que essa em boa verdade
não se engana facilmente!!!



                                      * Aurora Simões de Matos




domingo, 19 de fevereiro de 2017

AUTORES MOÇAMBICANOS - "ODISSEIA DA ALMA", DE MORGADO MBALATE

ODISSEIA  DA  ALMA - BREVE ANÁLISE 
POR AURORA SIMÕES DE MATOS


Autor do Livro - Morgado Mbalate
Capa e imagens - João Timane







Breve Comentário à Obra Poética de Morgado Mbalate

Escrita de tonalidades fortes, o (im)previsível, em cada verso de Morgado Mbalate, jovem autor moçambicano.
Poesia de impactos arrebatadores ou de subtilezas semi-diluídas, memórias de ecos singulares. Sempre. Do passado e do presente. De um futuro, onde a penumbra se rasga em claridades de intenção quase sacral.

Sábio, o poeta. Numa juventude que respira legítimas ambições desocultadas, onde o cúmplice é agente de partilha. Numa inocência que se transfigura em minúsculas reflexões, onde o religioso é sinónimo e sujeito de religação. Numa disponibilidade que se expõe sem reservas, onde a sensibilidade criativa é inamovível referência de liberdade.

Manoel de Barros, um dos mais conhecidos e aclamados poetas brasileiros dos meios literários contemporâneos, será a sua mais forte influência.
 A natureza e as coisas simples do quotidiano, fonte de inspiração primordial. O rio sujo e mestiço, sua poesia de eleição.Talvez que do mestre tenha herdado certo fascínio recorrente pelas palavras "pássaro", "passarinho", "ave", "garça", "gorjeio", "árvore" ou "terra", entre outras de significado tão abrangente quanto a sua especificidade. Num estilo que o define, enquanto jovem escritor, particularizando-lhe o  pensamento, a ideia e a mensagem.



Sendo que a poesia é também arte, o impulso da criatividade emerge em Morgado Mbalate, num fluir de sensações em jogo de espelhos. Com a limpidez de um espírito poético de eleição, materializado em textos reveladores de afectos perenes. Sugestivas evocações, em belíssimas imagens, na sua expressão mais pura. Metáforas sinestésicas, na combinação perfeita de impressões sensoriais em profusão, com os sentimentos do poeta. A personificação, a prosopopeia, o animismo, a metonímia, em ritmos interiores geradores de uma dinâmica lírica, merecedora de toda a atenção.

Ler devagar a Obra deste autor é entrar na grande festa dos sentidos que os tons intensos de África nos sugerem. As cores, os sons, os cheiros, os sabores, maciezas aveludadas e rugosas asperezas. A pujança de uma natureza sempre viva, em harmonias que nos envolvem e acrescentam.
Os sonhos de uma moçambicanidade adulta, com coração de criança. A realidade de mãos dadas com a lenda. O preconceito de mãos dadas com a (in)diferença. A vida dura das gentes, plasmada em alegrias e esperanças redentoras.

Em toda a sua escrita, Morgado Mbalate por inteiro. Mesmo quando afirma: « Eu não sou uma semente de luz...», o poeta subscreve a importância da poesia no crescimento dos povos.

                                                         Aurora Simões de Matos




TEXTO  E  FOTOS  DE  AURORA SIMÕES DE MATOS



terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Aurora Simões de Matos - Uma autora portuguesa

ALGUMAS  NOTAS  CURRICULARES


Biobibliografia
 Aurora Simões de Matos é uma autora portuguesa. Estudiosa e defensora das tradições da sua região natal e do xisto que lhe cobre o chão, quer através da escrita ou como palestrante, é considerada uma importante referência na cultura do Montemuro e Médio Paiva.
Nasceu  na aldeia de Meã, concelho de Castro Daire, distrito de Viseu e diocese de Lamego. Estudou no Colégio de S. Tomás de Aquino, em S. Pedro do Sul e no Grande Colégio Português, em Viseu. Nesta cidade frequentou o Curso do Magistério Primário, que  lhe conferiu diploma para o exercício da carreira docente, no então denominado Ensino Primário.  A partir daí e durante quatro décadas, trabalhou como professora, em várias áreas da sua carreira profissional. Pelo Montemuro, Lamego, Viseu e Porto, no Ministério da Educação ou no Ministério da Segurança Social, experimentou o ensino regular e o especial, o público e o privado, a educação de adultos e a telescola, as aulas em grupo e as individuais, o meio rural e a grande cidade. Tanto em contexto de sala de aula, como em funções de animadora cultural. O que lhe facilitou um profundo conhecimento sobre o funcionamento da escola portuguesa nos primeiros ciclos, na segunda metade do século XX.

INFORMAÇÕES RELEVANTES NO CAMPO PROFISSIONAL

1 - Eleita pelos seus pares, quase por unanimidade ( 206 votos contra 14 ), primeira coordenadora pedagógica para o concelho de Lamego ( primeiro ciclo), no conturbado período a seguir ao 25 de abril

2 - Fundadora e dinamizadora do jornal " DE MÃOS DADAS ", escrito por  professores e alunos  deste concelho - 1975
3 - Representou o concelho de Lamego na célebre Reunião Nacional da Foz do Arelho, onde foram discutidos os novos programas para o Primeiro Ciclo, com a participação de Salvado Sampaio, um dos obreiros da Lei de Bases do Sistema Educativo Português - 1975
3 - Autora de experiência pedagógica inovadora, alvo de interesse e testemunhada em contexto de sala de aula, por parte de  professores e inspetores de todo o distrito de Viseu - 1976
4 - Estágios em Centros Escolares de Espanha, França e Suíça - década de oitenta.
5 - Dinamizadora cultural para a educação especial do Centro Regional de Segurança Social de Viseu - 1991.
6 - Frequentou variadíssimas ações de formação no âmbito da Educação Especial, mormente da psicomotricidade, em Lamego, Viseu, Porto e Lisboa.

                                               EXPERIÊNCIA LITERÁRIA


Desde muito jovem, em diversos órgãos da imprensa regional, usou a escrita para divulgar usos e costumes, linguagens e misticismos, ambições e desencantos, realidades e mitos, gastronomia e outras práticas ancestrais da sua região natal. 
Outra das temáticas da sua escrita é a exaltação dos valores da Mulher. Tanto da rural, como da urbana. Desde a denúncia de injustiças e violências, até à defesa da igualdade entre os géneros. 

* Colaboradora regular por vários anos de, entre outros:

Notícias de Castro Daire - ( Castro Daire)
Gazeta da Beira  - ( S. Pedro do Sul)
Jornal de Lafões - ( S Pedro do Sul)
Notícias de Vouzela - ( Vouzela)
Jornal do Douro - (Lamego)
Douro Net - ( Lamego)
Viseu Informação - (Viseu)


LIVROS PUBLICADOS

Poentes de mar e serra ( Poesia) - 1997 - Edição de autor (esgotado)
Uma Palavra (Poesia) - 2001, Edições Sagesse, Palimage (esgotado)
Imagens da beira-Paiva (Crónicas) - 2010, Palimage ( em 2ª edição)
Contos de Xisto ( Contos) - 2012, Edições Esgotadas ( em 2ª edição)
A Sobrevivente - Direitos e Deveres da Mulher Rural do século XX ( Biografia)- 2014, Edições Esgotadas ( em 3ª edição)
Zélia Gattai, a Bem-Amada (Biografia) - 2014, Academia de Letras e Artes Lusófonas
O amor é sempre inocente - Homenagem a Judith Teixeira, poetisa silenciada do Modernismo Português  (Biografia em verso) - 2017, Edições Esgotadas

                

               


Antologias

Vozes do Douro - Antologia de Textos Durienses -Tomo I - 2003, Edição da Câmara Municipal de Lamego
. Vozes do Douro - Antologia de Textos Durienses - Tomo II - 20O4, Edição da Câmara Municipal de Lamego
. III Antologia de Poetas Lusófonos - 2010, Folheto Edições
. IV Antologia de Poetas Lusófonos - 2011, Folheto Edições

Coletâneas em Parceria

Quando o Além me chamar - 2002 
. Adelino Ângelo, Obra e Inéditos - 2003
Páscoa Revisitada - 2005
. Natal Renascido - 2006
. Amor Razão Maior - 2007
. Leituras - 2012
Lugares e Palavras de Natal - 2013
. Picão - Natureza, História e Costumes do Montemuro - ( no prelo)



* Autora e apresentadora do programa " Quando o verso se desfolha " - Rádio Club de Lamego


* Fundadora, dinamizadora, organizadora e coordenadora da  "TERTÚLIA ARTES E LETRAS NO HOTEL LAMEGO", a funcionar regularmente, aos segundos sábados de cada mês, desde 2012

 * Autora da Letra do Hino Oficial de Castro Daire , com aprovação por unanimidade do elenco executivo, em reunião da Câmara Municipal - 2013

* Vários vídeos no Youtube, com poemas seus musicados e orquestrados por vários autores

* Autora do Blogue " www.blogspot raizdexisto.com", desde 2012

*Oradora convidada pela Rede de Bibliotecas de Lamego em parceria com a Câmara Municipal, para um " À conversa com...", com outras três conhecidas vozes da cultura portuguesa: Teresa Calçada, Paula Cussati e Francisco José Viegas.

Moderadora: Professora Doutora Otelinda Costa

A  17 de fevereiro de 2017, no âmbito das II Jornadas da Rede de Bibliotecas de Lamego

                                               ******

Pelo conjunto da sua Obra Literária, foi premiada com várias distinções por instituições portuguesas e brasileiras ligadas à cultura:

Prato de estanho com inscrição - Câmara Municipal de Castro Daire (1997)

Diploma e Galardão do Centenário do Nascimento  de Maria do Carmo Rosário - Casa-Museu Maria da Fontinha (1997)

* Voto de Louvor e Congratulação - Junta de Freguesia de Parada de Ester (1998)
* Diploma de Reconhecimento ao Mérito - Elos Internacional da Comunidade Lusíada (2007)
* Diploma de Reconhecimento do Mérito - Museu Maria da Fontinha (2009)
* Diploma da Academia de Letras e Artes de Paranapuã, Rio de Janeiro (2009)
* Medalha Mérito Cultural Académico Austregésilo de Athaíde - Academia de Letras e Artes de Paranapuã, Rio de Janeiro (2009)
* Diploma do Centenário de Miguel Torga - Academia de Letras e Artes Lusófonas (2013) 
* Medalha do Centenário de Miguel Torga - Federação das Academias de Letras e Artes do Rio de Janeiro (2013)
* Medalha dos 135 anos dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire (2013)
* Salva de prata com inscrição - Banda de Música dos BVCD (2013)
* Diploma de Membro Académico Honorário da Academia de Letras e Artes Lusófonas - ACLAL (2014) 
* Título Honorífico de Grande Dama da Ordem Do Mérito - Medalha e Diploma da Associação Brasileira de Desenho e  Artes  Visuais (2014)
* Troféu "Imprensa  sem Fronteiras", da Rede Internacional Mídia de Comunicação e Editora sem Fronteiras, com sede no Brasil (2017)


       












Outras distinções a realçar

* Fez parte da comitiva de personalidades castrenses, convidadas para o evento " Castro Daire abraça Lisboa " (1999).

* Menção honrosa com o trabalho " Maria Tramela", no Concurso de Espantalhos em Serralves - Jardins de Serralves, Porto - 1996

* Escrita de uma mensagem, que foi levada através do Atlântico por um pombo-correio, no Dia Mundial da Paz - Organização do Museu de Serralves, Porto - 1997

* Grande homenagem da aldeia de Meã, de onde é natural, por ocasião do 50º aniversário da sua atividade profissional, que ali se iniciou. Homenagem marcada por uma inscrição,  na parede frontal da casa onde nasceu (2010).

* Responsável pela organização da grande Homenagem ao Dr. Alberto Dias, prestigiado professor do Colégio de S. Tomás de Aquino, em S. Pedro do Sul (2012).

* Convite oficial da Direção da Banda dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire, para a escrita da letra do Hino Oficial de C. Daire (2012).

* A sua repetida referência ao xisto, em diversas intervenções públicas escritas e orais, assim como a publicação do livro " Contos de Xisto",  enaltecendo a dignidade daquela rocha do chão onde nasceu, levou a que a Junta de Freguesia de Parada de Ester deliberasse, em reunião dos seus  órgãos, passar a usar o xisto, na construção de  todas as suas obras públicas ( 2012).

* O livro " O amor é sempre inocente", com apresentações integradas no âmbito das comemorações do 25 de Abril, em duas cidades - Lamego e S. Pedro do Sul (2017)



Como fundo, um grande painel de fotos antigas de Mulheres do Minho

Crónicas a realçar

. Memórias e Reencontros - (Gazeta da Beira, 2000)
. Marcas de Uma Herança -  (Adelino Ângelo, Obra e Inéditos, 2003)

. Ferreirinha, a Voz de uma Lenda - (Antologia de Textos Durienses, 2004)
. O Natal da (in)Diferença - (Natal Renascido, 2006) 
. Agostinho Gralheiro, o Rei do Minério - (Imagens da beira-Paiva, 2010)
. Museu Maria da Fontinha, um Museu de Sentimentos - (Imagens da beira-Paiva, 2010)
. Paiva, nome de rio no feminino - (Notícias de Castro Daire, 2011)
. Parada, Feira dos Doze - ( Blogue Raiz de Xisto, 2014)
. Os Resistentes - ( Gazeta da Beira, 2014)
. "OS LOBOS DA SERRA", embaixadores de uma cultura - (Notícias de Castro Daire, 2011)
. D. João Crisóstomo G. de Almeida, um Bispo de forte personalidade - (Contos de Xisto - 2012)
Lar de Idosos N. Sra. do Rosário de Parada Ester - (Blogue Raiz de Xisto, 2015)
. A Escola do Montemuro - meio século de desafios - (Natureza, História e Memórias do Montemuro - 2017)

. Os Anjos das Nuvens - Conto para Crianças -2012


Palestra O Montemuro em Lisboa  -  " A Última Rota da Transumância " - 2015

Palestras a destacar
*  " A Chita, um Tecido Feminino" - Desfile de Vestidos de Chita em Castro Daire (2010)
*  " Macário Ribeiro de Almeida, o Poeta Bendito" - C. M. e Rede de Bibliotecas Escolares de Lamego - nove palestras pelas escolas dos diferentes graus de ensino do concelho (2013)
*  " Apresentação Oficial do Hino «CANTO A CASTRO DAIRE»" - Concerto no Centro Municipal de Cultura, em Castro Daire (2013)
*  " Aquilino Ribeiro - a matriz popular de uma linguagem" - Carregal - Sernancelhe - (2013)
*  "  0 Livro e a Leitura" - I Jornadas da Rede de Bibliotecas de Lamego - Teatro Ribeiro Conceição (2014)
*  " Escrever sobre a Mulher" - Comemoração do Dia  da Mulher - Biblioteca do Agrupamento de Escolas Arga e Lima, Viana do Castelo  (2015)
*  " A Última Rota da Transumância" - O Montemuro em Lisboa ( 2015)
*  " Homenagem aos melhores alunos finalistas das Escolas Secundárias de Lamego em 2014" - Rotary Club de Lamego (2014)
*  " Homenagem aos melhores alunos finalistas das Escolas Secundárias de Lamego em 2015" - Rotary Club de Lamego (2015)
*  " Homenagem aos melhores alunos finalistas das Escolas Secundárias de Lamego em 2016" - Rotary Club de Lamego
*   " Jogos Florais de Tarouca e Vale do Varosa " - Auditório Acácio Pestana ( 2016)

                                             ******* 
* Convidada a divulgar a sua Obra em escolas de vários concelhos, onde textos de sua autoria têm sido estudados e dramatizados em abordagens diversas, por alunos e professores.

* Foi membro do júri no concurso "AGORA O POETA ÉS TU", destinado a estudantes dos vários graus de ensino, nas escolas do concelho de Lamego - 2013.

* Foi membro do júri no concurso " Jogos Florais de Tarouca e Vale do Varosa" - 2016

* Tem colaborado em recitais de poesia, em diversos pontos do país, quer como convidada, quer como organizadora.

* Autora do Roteiro para o vídeoclip " Macário Ribeiro de Almeida - o Homem, a Obra, os Lugares", da Kimagem - 2016.

* Prefaciou e apresentou várias Obras de autores diversos

* Quer no âmbito profissional, quer no da publicação literária, concedeu entrevistas a  diversos jornais e revistas, estações de rádio e televisão.




TERTÚLIA ARTES E LETRAS - LAMEGO




( Fundada em 2012 por Aurora Simões de Matos, que a organiza e coordena , e a funcionar regularmente ao segundo sábado de cada mês ). 
Prestigiado espaço de cultura, na cidade e na região.

ENTRADA LIVRE!!!

TEMA PARA FEVEREIRO -  A GASTRONOMIA, UMA FORMA DE ARTE

 CONVITE



Poema de Aurora Simões de Matos - REDENÇÃO

                                                           REDENÇÃO







~~~~~ REDENÇÃO ~~~~
Era noite à transparência das penumbras que
contornam o silêncio. Naquele vazio perdido
continuou a imaginar a fundura do céu pelo escuro
da noite. Ouviu depois o seu nome a partir de outros
lábios. Em sílabas mordidas no beliscar da emoção.
Alguém lho descobriu em livro entreaberto na página que
não se cansa. Desfolhada e estremecida. A respiração
molhada de todas as vezes que em si morrera.
A mão que a percorreu ao toque murmurado no delírio
evocou a vida como uma redenção.




                                                                    Aurora Simões de Matos