terça-feira, 3 de julho de 2012

QUANDO O VERSO SE DESFOLHA


SABORES

"Todos os homens se nutrem, mas poucos sabem distinguir os sabores."
Confúcio


"No que conseguires ler, não procures tanto o saber, mas o sabor."
São Bernardo 


Eu era menina

No meu quintal, sorriam tons de todos os verdes
e sabores de todos os vermelhos.
Pelo lençol de leito fresco, a água renascia
em cada benção da terra.
Presentes embrulhados em sol de perfumes.
O ar da manhã era puro de respirar
e a brisa da tarde oferecia segredos
às folhas novas da figueira da rua
que era de toda a gente, contente de não ser de ninguém.
Eu era menina, na idade em que a vida não estorva.
Não me lembrava do tempo para trás
e o tempo para a frente tinha sempre o mesmo nome
e nele pouco mais contava
que o sol de perfumes sem espaço
a inundar de verdes o meu quintal
onde sorriam sabores.





     

Maria Alcina - "Cereja Carmim"




Sabores

Se levantares o braço,
poderás tocar os dois sabores
que se cruzam no fruto amadurecido
para que o provasses.

Ao alcance da boca, sentirás o que procuras
no sumo de cada polpa.

A partir dele, criarás os contrastes
do teu próprio paladar.








"Os dias não adquirem sabor, até que um escape à obrigação de ter um destino."
Emil Cioran



Aí seremos nós


A ternura com que o teu nome me enleva, me basta,
como se bastando me enchesse,
me consumasse todos os sentidos.

Não contes a ninguém de que cor são os frutos
que provamos pelo sumo de só provar
pelo prazer da semente.

Não contes nossos tudos e os nadas
de momentos que crescem
como se desertos de areia fossem.

Na hora de conhecermos a hora
de onde nascem as flores,
desses desertos aí seremos nós.

E as malhas do tempo alongar-se-ão
como nuvens pressurosas
do nosso beijo recuperado do nosso beijo.



" O sabor dos contos é a propriedade com que é empregada a língua."
Miguel De Cervantes


Aurora Simões de Matos
Todos os poemas, do livro "Uma Palavra" - (esgotado)








2 comentários:

Cristina Cebola disse...

Delicioso este pomar de emoções, onde a poesia reina ao sabor de todas as cores. Consegui sentir o sabor de todos os verdes e de todos os vermelhos, bem como o aroma a frutos maduros e suculentos, num convite implícito à prova. Beijinho grande, recheado de carinho... querida amiga Aurora Simões de Matos!!!

Aurora Simões de Matos disse...

Neste"delicioso pomar de emoções" ,a mais rica de todas é a sua amizade,querida Cristina Cebola.
Muito grata por ela,neste tempo de conturbados sentires e descomprometidas presenças.
Desejo muito que a Poesia que reina no seu coração seja bálsamo purificador de energias.
Com um beijo carinhoso,

Aurora