domingo, 26 de maio de 2013

BALADA DO MEU SENTIR----POEMA




                                Balada do meu sentir



Instante de vida
mais belo que um rosto
momento risonho
mais belo que a vida
no rosto da gente
escrito no tempo 
das coisas sem tempo
sentidas no sangue 
que corre no corpo
de um corpo sem rosto
mais belo que a vida 
de sentir disperso
que o breve momento
colheu ao passar
lembrança risonha
canção de embalar...

a lua sorrindo
ao ver-me passar
lançou pelo vento
em breve momento
meu tempo de ama



                             Aurora Simões de Matos



2 comentários:

Cristina Cebola disse...

Belíssima Balada...onde a Lua testemunha os segredos mais íntimos de corações apaixonados...no seu caminhar pela vida, dentro da própria VIDA...

Beijo doce querida Amiga Aurora!

Aurora Simões de Matos disse...

Minha querida Cristina

As suas palavras são a continuação desta balada do sentir.Bem haja por ter vindo enriquecer o meu poema singelo...

Grande abraço, terna Amiga!